Voltar
18/05/2012 - Credit Suisse terá nova gestora de investimentos no País

Banco será sócio minoritário na Península,empresa criada para gerir fundos multimercado e de private equity

15 de maio de 2012 | 3h 10

 

NAIANA OSCAR - O Estado de S.Paulo

O Credit Suisse vai se associar a uma nova gestora de recursosno Brasil - a recém-criada Península. Inicialmente, a empresa trabalhará comfundos multimercado (que investem em ações de empresas, câmbio, commodities,títulos públicos e privados). Mas a ideia é que operação evolua mais tarde paraa gestão de fundos de private equity - aqueles que compram participações emempresa. É um movimento parecido com o que o Itaú fez ao criar o Kinea cincoanos atrás, que também começou especializado em fundos multimercado e evoluiupara private equity.

A nova plataforma de investimento do banco no País ajudaa entender as mudanças anunciadas na semana passada no comando d a subsidiáriabrasileira. Antonio Quintella, que desde julho de 2010 estava em Nova York nocargo de presidente do Credit Suisse no Brasil e nas Américas, volta a SãoPaulo para assumir a presidência do conselho de administração da corretoraCredit Suisse Hedging-Griffo (CSHG) e o posto de CEO da Península. Quintellaserá sócio da nova gestora ao lado do ex-Santander Sérgio Blatyta, executivoque vai coordenar a equipe de gestão. O próprio Credit terá uma participaçãominoritária na empresa. É uma postura diferente da que adotou quando comprou,em 2006, 50% da Hedging-Griffo, de Luís Stuhlberger, um dos gestores derecursos mais admirados do País.

Embora tenha o banco como sócio, a Península terá uma operaçãoindependente, com uma equipe própria de 15 a 20 profissionais. O time aindaestá sendo formado. Quintella acredita que os fundos estarão estruturados nospróximos três meses, para que a captação de recursos possa iniciar entre o fimdeste ano e o início do ano que vem. A expectativa é que a gestora deva chegara um patrimônio sob administração de R$ 2 bilhões a R$ 4 bilhões. "Queremosreforçar nossa presença no País e aproveitar as oportunidades", dizQuintella. "A redução dos juros e o fato de que a poupança ainda estámuito concentrada no curto prazo abrem novas demandas por parte dos clientes eestamos nos estruturando para atendê-los."

O Credit Suisse já oferece fundos multimercado para seusclientes de private banking por meio da Hedging-Griffo, gestora de um dos fundosmultimercado mais bem sucedidos do País. A família de fundos batizada de "Verde"tem hoje um patrimônio de R$ 15 bilhões. Blatyta será na Península o queStuhlberger é hoje na CSHG. "Serão duas operações distintas e não haverácompetição", diz Stuhlberger. "Fundo multimercado nunca compete comfundo mercado. Nós não daríamos um tiro nopé", afirma. A sinergia entre asduas se dará na distribuição dos fundos, que será feita pela Hedging-Griffo.

Com a saída de Quintella para as gestoras de investimento,José Olympio Pereira será o novo presidente do Credit Suisse no Brasil. Oexecutivo Marcelo Kayath, corresponsável pelo banco de investimentos, passará acoordenar os segmentos de renda fixa e renda variável do banco na AméricaLatina, com a missão de expandir a área de renda fixa, ainda incipiente nocontinente.



São Paulo: Rua Professor Atilio Innocenti, 165 – 15º andar – Itaim Bibi – São Paulo/SP – CEP: 04538-000
Rio de Janeiro: Rua Humaitá, 275 - 13º andar - Humaitá - Rio de Janeiro/RJ - CEP: 22261-005
Telefone: +55 11 3185-9200 / +55 21 3957-5585 - E-mail: canvas@canvascapital.com.br
Idioma: Português / Inglês